Livro de Artista

Aqui estarão sendo publicadas imagens produzidas pelo Projeto Alfarrábios. Este projeto reúne artistas residentes em Brasília que criam cadernos com suas imagens e escritos que depois os trocam entre si. Assim, fazem circular suas imagens por uma lista de artistas com propostas e estilos diferentes. Cada artista recebe o caderno, usa algumas páginas como lhe convem. Depois de um certo período, o grupo volta a se encontrar para novas trocas.

24 março 2006

Livros de Artistas




A primeira troca de livros de artista do Projeto Alfarrábios aconteceu no sábado passado, dia 18/03. Estiveram presentes os amigos artistas Daniel Dinelli, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Michelle Cunha e Monica Barbosa.

A próxima troca será no dia 01/04, sábado, às 16h na Usina das Artes.
Endereço: CLS 113 - Bl. C - Loja 30 - 70376-530 - Brasília - DF Tel./fax: (0xx61)3346 3498

Sobre o Livro de artista



(...) O livro de artista é lugar, suporte de representação, campo primário que aloja a idéia, o conceito, a representação e não a reprodução da obra original.
Dentro desse paradigma, de o livro de artista falar de si próprio e de o artista explorar em seus livros certas particularidades do campo da arte, o livro de arte apropria-se de característicasinerentes ao livro, como a de ser um múltiplo e a de ser acessível a um grande público.


Bernadette Panek
ANAIS III FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA EM ARTE
Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Curitiba, 2005
O LIVRO DE ARTISTA E O ESPAÇO DA ARTE
http://anais.embap.br/index2.html


El libro de artista es un libro que siempre ha de tener un carácter narrativo, implícita o explícitamente; puede tener la forma tradicional de libro o ir apartándose de la misma cobrando forma de caja, o de objeto. El libro de artista es el libro realizado íntegramente por un artista plástico, en el pueden intervenir las distintas especialidades de las artes visuales, el dibujo, la pintura, el grabado, la escultura, la cerámica; no es un libro ilustrado, contrariamente al libro ilustrado en el que el escritor convocaba a un plástico para que ilustrara sus poesías, o las interpretara visualmente (...)

María Inés Destéfano
http://artemisala.blogspot.com/2005/09/libros-de-artista.html



Os livros-objeto não se prendem a padrões de forma ou funcionalidade, extrapolam o conceito livro rompendo as fronteiras comumente atribuídas aos livros de leitura para se assumirem como objetos de arte. São objetos de percepção. Normalmente, são obras raras, muitas vezes únicas, ou com tiragens extremamente reduzidas. Resistem na contramão em relação aos veículos reproduzidos em massa.

Marcelo Terça-Nada!
Poesia Visual, Poesia Objeto e Livro-Objeto
www.artewebbrasil.com.br/marcelo

Primeira troca de Livros de Artistas

Livro de Luiza Flores com interferência de Michelle Cunha

19 março 2006

Projeto Alfarrábios - Livro de Artista

Monica Barbosa, livro de artista, março 2006
Projeto Alfarrábio
- livro de artista -
Alguns artistas levam consigo um caderno onde fazem anotações, desenhos, registros, onde armazenam histórias do seu dia-a-dia, do seu fazer cotidiano. Estes cadernos-livros podem conter a gênese do processo criativo, revelam o processo da criação, do pensamento e, muitas vezes, tornam-se a própria obra. A nossa proposta é reunir artistas residentes em Brasília (a princípio) para a troca de poéticas, troca de registros, troca de olhares.
Livro de Artista Coletivo
Cada artista inicia o seu livro, que será trocado com outro artista, que por sua vez constrói suas próprias imagens e depois o passa adiante, e assim o livro segue até voltar para as mãos de quem o deu início. É a poética circulante. Híbrida. De mão em mão. De pena em pena. De pincel em pincel. De olhar em olhar.
· Como irá acontecer na prática:
1. Cada um que recebe um caderno, fica com ele durante um mês e usa algumas páginas como lhe convier... Pode tudo: desenhar, escrever, pintar, colar, rasgar, etc.
2. O suporte para o livro não precisa necessariamente ser um caderno.
3. Uma vez por mês, o grupo volta a se encontrar para que novas trocas sejam feitas. O local será definido a cada vez. Pode ser uma praça, na casa de um dos artistas, num bar, numa galeria, etc.
4. A cada encontro, outros artistas podem integrar o grupo
5. Esses momentos favorecerão a troca não só de cadernos, mas de experiências, idéias, fluidos...
6. Depois de um longo ciclo de trocas estes livros farão parte de uma mostra.


Monica Barbosa

Massimo Massaglia



Esta foi a primeira troca de Livros
(18 de março de 2006 na Usina das Artes)
com Livros de Daniel B, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Manoela Afonso,
Monica Barbosa e Michelle Cunha